Café com Bauman

Arte: Anastassia Elias.

Arte: Anastassia Elias.

“A afinidade nasce da escolha, e nunca se corta esse cordão umbilical. A menos que a escolha seja reafirmada diariamente e novas ações continuem a ser empreendidas para confirmá-la, a afinidade vai definhando, murchando e se deteriorando até se desintegrar. A intenção de manter a afinidade viva e saudável prevê uma luta diária e não promete sossego a vigilância. Para nós, os habitantes deste líquido mundo moderno que detesta tudo o que é sólido e durável, tudo que não se ajusta ao uso instantâneo e nem permite que se ponha fim ao esforço, tal perspectiva pode ser mais do que aquilo que estamos dispostos a exigir numa barganha. Estabelecer um vínculo de afinidade proclama a intenção de tornar esse vínculo semelhante ao parentesco – mas também a presteza (rapidez) em pagar o preço pelo avatar na moeda corrente da labuta diária e enfadonha. Quando não há disposição (ou, dado o treinamento oferecido e recebido, solvência de ativos), fica-se inclinado a pensar duas vezes antes de agir para concretizar a intenção.” (Zygmunt Bauman – Amor líquido – Sobre a fragilidade dos laços humanos)

 “… Como insinua Erich Fromm, seres humanos de todas as idades e culturas são confrontados com a solução de uma única e mesma questão: como superar a separação, como alcançar a união, como transcender a vida individual e encontrar a “harmonia com o todo” (Zygmunt Bauman – Amor líquido – Sobre a fragilidade dos laços humanos)

‎Muitos filósofos contemporâneos consideram a vida de Sócrates como relativamente a mais perfeita que se possa imaginar. (…) Significa que todos nós devemos imitar Sócrates e tentar ser iguais a ele? Não, pelo contrário, justamente porque Sócrates considerava que o segredo da sua felicidade estava no fato de ele próprio, por sua própria vontade, ter criado a forma de vida que ele viveu.
As pessoas que imitam a forma de vida e o modelo de felicidade de outra pessoa não são como Sócrates. Pelo contrário, elas traem a receita dele. Precisamente porque sua receita pode ser traduzida em termos simples, dizendo que para cada ser humano há um mundo perfeito feito especialmente para ele ou ela.

*Quer saber mais sobre a arte  neste post? Então acesse o artigo da Obvious Magazine.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s