Descomplicando os termos do universo do café

Sabe quando você vê aqueles termos sobre café e fica ainda mais perdido? Então, foi que aconteceu com o nosso leitor Frederico Carneiro, que nos escreveu dizendo:

“[…] É que eu curto muito tomar café, conhecer as variedades entre cada um deles, das diferentes regiões e, por isso, é claro que tenho curiosidade de ler sobre os sabores. Mas aí vem um problema: os sites costumam descrever o sabor com uns termos que eu não compreendo. Já vi caracterizarem determinados tipos de café como “sabor aflorado”, mas como saber do que se trata isso? O que é o “encorpado”, qual seria o seu oposto? Já li também algo como “notas de chocolate”, mas qual a diferença de “gosto” pra “notas”? Um é maior que o outro, mais perceptível? Penso que uma explicação sobre esses termos poderia aproximar os leigos com essa tarefa importante – e divertida! – de saborear e comparar os cafés. Principalmente quando se trata desse ambiente da internet. Muitas vezes quero comprar um café e fico perdido porque não é a mesma coisa escolher um café pela leitura de um texto, quando o ideal seria degustá-lo. E piora quando não consigo entender o que cada palavra diz.”

Arte: Géssica Gineli

E convidamos o barista Waschingtom Magesky para responder e descomplicar estas dúvidas sombrias:
“O termo “encorpado” se caracteriza  a uma bebida a qual a percepção é de que possa mastigá-la e não apenas tomar e sentir suas propriedades, existe o preenchimento de toda a boca e que é algo forte, imponente e que nenhum outro sabor intervirá na sua degustação, apenas as características da bebida como aveludado de tons amargos, doces, ácidos e adstringência.O “sabor aflorado” esta diretamente ligado à primeira percepção do paladar, ao primeiro gole, o sabor marcante. Esse paladar, a primeira instância, pode ser um amargo intenso, notas florais cítricas entre outras características que podem ser bem distintas de acordo com o ponto de torra dos grãos, região de produção, beneficiamento, etc.No caso, a palavra “nota” tem o significado de lembrança de um ou mais sabores de acordo com cada ocasião. Ex: Com um grão 80% arábica e 20% robusta (conilon) pode se fazer uma bebida com notas de chocolate. Imagino que deva estar se perguntando: –  Por que? –  Devido a baixa acidez do arábica, sabor suave e corpo bem característico blendando com robusta que é naturalmente de aroma frutado e amargor forte e intenso.J untando todas essas características a qual compõe o chocolate. Simples assim. Lembrando que não é adicionado nenhum tipo de essência, apenas usando as qualidades de cada grão.”
 
Waschintom Mageski tem 24 anos e é um apreciador de café nato. estuda sobre café há 8 anos, é formado em classificação, degustação e preparação de café e atua como barista, que é a ultima fase de conhecimento da bebida. Considera emocionante o que se pode fazer com o café e que o barista torna ainda melhor o modo de se apreciar a bebida, com diferentes formas de preparo é possível que com apenas um grão extrair bebidas com características diferentes e específicas.

Arte: Géssica Gineli.

Você também tem as suas dúvidas? Quer fazer alguma sugestão? Então o que está esperando? Escreva pra gente!
E-mail: cafécomchocolateblog@gmail.com
Anúncios

Uma resposta para “Descomplicando os termos do universo do café

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s